quarta-feira, 31 de julho de 2013

Siderópolis realiza ação em prol do Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais

Na quarta-feira (31), a Prefeitura de Siderópolis, por meio da Secretaria de Saúde, realizou atividades pelo Dia Mundial de Combate às Hepatites Virais comemorado no dia 28 de julho.  Testes rápidos de hepatites B e C, Sífilis fazem parte da programação que será realizada em frente ao Paço Municipal Antonio Feltrin, das 13h às 17h. Já os testes de HIV, serão encaminhados para serem feitos nas Unidades de Saúde do município.
De acordo com a coordenadora do evento, Maristela Brignoli, o teste rápido é para detectar se a pessoa teve contato com o vírus da hepatite. “Existe duas formas de prevenir a doença, o uso de preservativos ou a imunização com a vacina de hepatites virais.A ação é de extrema importância, pois visa levar informação, fazer a divulgação desta doença que atinge milhões de pessoas no mundo e que, em alguns casos, o portador não sabe que está infectado com o vírus.”
A Secretária Municipal de Saúde, Luana Bez, informou que as pessoas que passaram pelo posto volante fizeram o teste rápido de identificação com as profissionais de saúde multidisciplinar. “A atividade tem por objetivo intensificar as ações de prevenção e diagnóstico das doenças, que geralmente não apresentam sintomas graves, retardando a identificação dessas patologias", destaca a secretária.

Tipos de Hepatite
Há três tipos de hepatite: a hepatite A, transmitida por meio de alimentos contaminados, e as hepatites B e C, de contágio por meio de secreções, como sangue e saliva. Os vírus do tipo A são menos agressivos, mas os do tipo B e C podem causar complicações à saúde e levar à morte. Os sintomas de todas as hepatites são bastante parecidos: febre, mal estar, queda no apetite, dor muscular, dor de cabeça, náuseas, urina escurecida e icterícia (pele amarelada). Nos casos crônicos, onde surgem as complicações, o paciente pode desenvolver cirrose ou câncer de fígado.

Existe tratamento e cura para a doença, porém, o paciente precisa seguir a risca as recomendações médicas. O período de recuperação pode ser feito em casa, sem necessidade de internação, com utilização de medicação oral e injetável. Em cerca de seis meses, é possível finalizar o tratamento. 

Powered by 123ContactForm | Report abuse